sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Sobre Princesas de Juba

Eu sempre acreditei em fadas, cristais, princesas, nos sentimentos. Sempre fui a menina que brincava de ser da realeza e tomar chá com as Barbies e ursinhos, enquanto usava batom borrado e uma coroa de plástico cheia de brilhos que vinha no "kit de princesa" que papai me deu.

O tempo passou, e no fundo ainda me sinto princesa, muito. Um dos meus livros favoritos é a série "O Diário da Princesa", mas sei que o mundo não é cor de rosa, as coisas não são como esperei por algum tempo e a vida só me ensina todos os dias. Quando penso que já sei muito ela vai lá e "bam!", eu não sei de absolutamente nada e me vejo obrigada a começar de novo, de alguma forma, mesmo que seja só dentro de mim.




Os dias e seus acontecimentos só me fizeram a cada dia ter mais "couraça", juba de leão. Eu tive que aprender a ser leão em alguns momentos, mesmo que por fora pareça com uma gata assustada. No meu coração tive de ser leão. Tive não, na verdade ainda tenho, cada dia mais.

As vezes os sentimentos nos fazem achar que estamos confortáveis em nosso lugar comum, que está tudo ajeitado nos seus novos lugares, mas sempre vem algo direta ou indiretamente que balança o nosso mundo. O meu mundo vem passando por abalos sísmicos de alta periculosidade.

As vezes uma imaginação fértil, uma pitada de curiosidade e todos os recursos tecnológicos que temos hoje podem ser uma mistura mais fatal que uma bomba atômica ou granada. É só puxar o pino que tudo pode acontecer.

O ser humano precisa de coisas que vão além dessa vida rasa que as vezes a gente leva no dia a dia. É preciso dar vazão aos sentimentos (já diria Bidê ou Balde, uma banda gaúcha de rock nacional incrível e que eu amo). Todo mundo gosta de se sentir abraçado e especial, e eu não sou diferente, muito menos você ai do outro lado. Todo mundo tem muito o que dizer, e todas as redes sociais e apps de conversa estão ai para provar isso.

Quando eu vejo que as coisas não são da forma como sempre projetei, fico cheia de pensamentos e dúvidas, suposições, e as vezes quando compartilho com alguém , vejo que não sou a única, especialmente quando converso com outras mulheres. A gente precisa de amor, carinho, chocolate, palavras, cartinhas, flor, dobradura e sorriso. De varinha de condão na nossa cabeça, pra cair chuva de purpurina e nos encher de esperança nesse mundo caótico e egoísta. De riso e de choro também quando precisar, mas só um pouquinho, e que seja de emoção, porque quando é por qualquer outra razão e o coração chora junto é grave, e doí demais. Se eu pudesse, faria um seguro pra ele, tirava e guardava numa caixinha com chave guardada no meu peito.

Na vida muitas vezes temos ambições, especialmente materiais, mas quanto mais ando com minhas próprias pernas, mais percebo que o que vale é a nobreza de princípios e um coração límpido. Ter juba e coração de leão para gente levar essa luta diária que é existir, para amar com mais sinceridade e cuidar de quem a gente quer por perto, mostrar isso sem rodeios.

E você, já se olhou no espelho hoje? Viu a princesa que é, e daquelas com juba?